A comida para mim

Eu não sei ser pela metade.


Oi deslumbres, eu não sei como isso vai soar aos seus ouvidos, principalmente se você não for como eu.


Eu não sei mergulhar se não for de cabeça, eu não sei me entregar se não for por inteiro, não sei assumir algo se for para tentar ao meu modo entregar o meu melhor e isso se intensifica ainda mais, se é que é possível, quando é algo que amo.


Talvez você tenha uma forte relação com um esporte, um time, um objeto… quem me conhece sabe o quão forte é minha relação com a comida.


Desde criança é difícil ter algo que eu não coma. Eu amo descobrir novos sabores, novas texturas, novas combinações.


Com o passar do tempo meu fascínio pela comida aumentou, gosto de saber a história do prato, a importância cultural,  o origem dos ingredientes, as combinações usadas e as possíveis, a história do lugar e das pessoas envolvidas. Gosto de preparar alimentos diferentes, de celebrar o momento a mesa com pessoas queridas, degustar e me deslumbrar, de ver a felicidade no rosto de alguém apreciando algo que fiz…


Você consegue ter uma ideia agora do papel da comida para mim?
E ela não me abandona, não é caminho de mão única, ela me recompensa e me encanta a cada nova refeição.


Também me dedico intensamente a várias outras coisas, mas para maioria não há esse retorno.


E você? Tem algo que você você é para o qual você se entrega? Você costuma ter retorno das coisas as quais você se dedica?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.